Resumo do final de semana da política brasileira

O que parecia brincadeira de primeiro de abril se tornou mais um capítulo da agitada política brasileira.

[yop_poll id=”6″]

O ex-Ministro da Educação e ex-governador do Ceará Cid Gomes (PDT) protocolou um pedido de impeachment contra o vice-presidente Michel Temer (PMDB-SP). O documento continha denúncias de crimes que Gomes considerava ser de responsabilidade fiscal, mas sem citar pedaladas fiscais.

Cid Gomes defendeu ainda que a motivação atual para protocolar o pedido de impedimento de mandato do vice-presidente é pelo fato de sua preocupação com o pós-impeachment de Dilma, tendo em vista a agilidade que tramita o processo atualmente na Câmara.

No final da tarde de sexta-feira (01), a assessoria de imprensa do STF divulgou por engano uma minuta com decisão do Ministro Marco Aurélio Mello determinando que o presidente da Câmara dos deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) aceitasse o pedido de impeachment contra o vice-presidente, Michel Temer.

O documento divulgado pela assessoria de imprensa do STF não continha assinatura do ministro, por isso acredita-se que não passou de um rascunho divulgado incorretamente. A minuta não caiu bem, e nesta segunda-feira (04) a Câmara afirmou que não vai admitir tal interferência na casa.

Ricardo Januário

Formado em jornalismo como aluno destaque da turma,técnico em Informática, Administração, Secretariado, Informática para Internet e Especialista em Java, Com formação plural sou programador, apaixonado por economia, filosofia e sociologia. Quase um viciado em informação, gosto de compartilhar conhecimento livremente com aqueles que têm interesse em absorver algum conteúdo, no mínimo, curioso.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: