Dos videogames para o cinema – Parte 2

Olá geral! Na minha publicação anterior, que você pode ver aqui, você leu e sabe do que se trata, mas então vamos falar de coisa boa de novo? Não, não tô falando do ômega 3 que é tirado das profundas águas geladas da Noruega… Vamos falar mais um pouco de videogame no cinema, mas no estilo Morri de Sunga Branca!

Lara Croft – Tomb Raider (2001)

Sinopse: Lara é uma arqueóloga e vai em busca de umas paradas relacionadas a um relógio véio e acontece umas coisas muito loucas relacionadas aos Iluminati, enfim, a sinopse não interessa se tem Angelina Jolie, o filme pode ser um grande monte de fezes, que sempre vamos adorar

Numa escala de 0 à 5 de quanto a Angelina Jolie é f#da

 


Lara Croft – Tomb Raider – The Cradle of Life (2003)

Sinopse: A Angelina Jolie (Casa comigo Ange!!!) encontra a Caixa de Pandora e procura o lugar conhecido por “Origem da Vida”, tem um maluco lá pra atrapalhar, e é isso, o filme se fosse com qualquer outra pessoa, seria uma porcaria, mas tem a Angelina por isso é maravilhoso. Este filme teve uma recepção legal, os estúdios chegaram a fazer a pré-produção do terceiro e último filme da franquia, mas a Angelina não topou e foi descartado, pois ela é perfeita demais pra ser substituída.

Numa escala de 0 à 5 de quanto o filme mesmo sendo ruim é ótimo por ter a Angelina Jolie de quanto ela é perfeita

 


 

Resident Evil (2002)

Sinopse: Tá acontecendo algo terrível num laboratório subterrâneo, tão fazendo uns testes com um vírus pra ser uma arma biológica, daí uns cientistas viram zumbis. Aí entra a Alice que tá mais perdida que cego em tiroteio fazendo as 3 perguntas do mineiro, oncotô? Poncovô? Doncovim? E vai matando tudo.

Numa escala de 0 à 5 ultimo hebreu do Egito do Hermanoteu falando “Vai matando tudo!!” de filme bom mesmo

 


 

Resident Evil 2 – Apocalypse (2004)

Sinopse: Alice foi capturada, estão fazendo uma porrada de experiências biológicas, nisso ela consegue uns poderes psíquicos e faz umas paradas estranhas. Ela tenta voltar pra cidade Racoon (pqp que nome ruim) pra encontrar uns amiguinhos e no caminho sai matando tudo quanto é zumbi.

Numa escala de 0 à 5 pessoas com poderes psíquicos de que o filme vale a pena assistir

 


Resident Evil 3 – Extinction (2007)

Sinopse: O T-Virus criado pela Under My Umbrella ela ela hey hey Umbrella Corporation foi liberado no mundo fazendo todo mundo virar zumbi, aí o mundo todo parecendo São Paulo e Detroid na hora do rush, daí a Alice fica travando toda hora parecendo celular daquela marca que não podemos mencionar, mas que rima com Camsung, com Android, e tenta matar todo mundo como sempre.

Numa escala de 0 à 5 de Rihanna dançando Under My Umbrella ela ela ela hey hey que o filme é bom

 


Resident Evil 4 – Afterlife (2010)

Sinopse: O mundo continua zuado por causa das paradas que rolou no filme anterior, ela continua brigando com a música da Rihanna, e ela descobre um lugar seguro no meio de Los Angeles para não infectados, o que é algo raro, pois Los Angeles só tem… deixa quieto, voltando a sinopse, acho que é isso.

Numa escala de 0 à 5 de capas de música da Aline Barros que o filme ficou aceitável

 


Resident Evil – Retribution (2012)

Sinopse: Mesma coisa que o filme anterior, mas ela tá em Tokio e tenta ir pra New York e continua procurando os responsáveis pela p*r®@ toda… Gente, na boa, não aguento mais falar de Resedent Evil…

Numa escala de 0 à 5 de Patrícias Poetas de saco cheio de que assiste o filme, é legal, mas já encheu o saco…

 


Resident Evil: The Final Chapter

Sinopse: Finalmente o ultimo capitulo, assim esperamos, pois se dá dinheiro continuam fazendo, mas vamos a sinopse… Ela volta para a cidade onde tudo começou, Racoon… Serio? Ela passa por tudo aquilo pra voltar pra cidade que ela tava no primeiro filme? Jura, pra que diabos ela saiu de lá então? Ok, continuando… ela junta velhos amigos e bla bla bla… Ainda to indignado de ela voltar pro começo, quase tão decepcionante quanto ultimo capitulo do Lost.

Numa escala de 0 à 5 de finais ruins que fiquei P*to com esse final

 

Pessoal, pra mim chega, tem milhões de Resident Evil pro final ser aquele, não tenho condições de continuar por hoje, na boa, mais brochante que calcinha bege de algodão larga e cueca verde… Pessoal, comenta ae o que acharam, pra mim chega por hoje, não percam a parte 3, é isso e tchau!

Raúl Souza

Coach de Carreira, Professor, Palestrante, Geek, Cinefilo e revendedor Jequiti e Ambev... Pois não existe mulher feia, existe mulher que não conhece os produtos Jequiti, ou o homem que bebeu pouco mesmo...

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: